Açaí a super fruta brasileira

O açaí é um pequeno fruto arredondado de coloração escura, variando entre o roxo e o preto, de uma espécie de palmeira chamada açaizeiro, nativa das margens do Amazonas. O açaizeiro é uma árvore que pode chegar a atingir até 30 metros de altura e que prefere áreas úmidas, fato que faz com que a mesma cresça nas margens dos rios.

Seu nome é de origem tupi,  yasai’, que significa “fruta que chora”, referência ao suco que o  fruto libera quando está sendo despolpado.

A palmeira era explorada principalmente para produção de palmito, mas o fruto passou a ser o grande negócio.

Várias alternativas surgiram para o aproveitamento integral dessa palmeira nas indústrias alimentícias, de corantes naturais, cosméticos, fármacos, celulose e papel, entre outras. Com a expansão do consumo do fruto do açaí, houve redução do corte para as indústrias processadoras.

A valorização do fruto trouxe benefício econômico para a população regional e ecológico promovendo a conservação de açaizais.

Os frutos são do tipo baga com 1 a 1,5 cm de diâmetro, as áreas de cultivo e de manejo, que apresentam níveis satisfatórios de produtividade, alcançam cerca de 8 toneladas por hectare de frutos por ano.

Adaptado às condições elevadas de temperatura, precipitação pluviométrica e umidade relativa do ar, o açaizeiro encontra condições satisfatórias de cultivo nas faixas climáticas com regular distribuição de chuvas e em áreas que, mesmo com período seco definido, disponham de umidade satisfatória no solo, como em áreas de terra firme, principalmente quando localizadas próximas às várzeas e igapós.

A produção de frutos deixou de ser quase que exclusivamente extrativista e passou a ser obtida, também, de açaizais nativos manejados e de cultivos implantados em áreas de várzea e de terra firme, localizados em regiões com maior precipitação pluviométrica, em sistemas solteiros ou consorciados, com ou sem irrigação.

Estima-se que cerca de 80% da produção de frutos têm origem no extrativismo, enquanto os 20% restantes são provenientes de açaizais manejados e cultivados em várzea e terra firme.

A produção de frutos tem início a partir do 3o ano, sendo possível obter, nas duas primeiras safras, produtividades de aproximadamente 3 toneladas por hectare/ano. No período inicial de produção, é comum a desuniformidade de lançamento de cachos produtivos, mas com a tendência de uniformidade a partir do 5o ano, com maior concentração da produção de frutos no 2o semestre.

De modo geral, a produção estimada no quinto ano de produtividade é de até 4 toneladas e, a partir do sexto ano são esperados aumentos progressivos de produção, que poderá alcançar 10 toneladas de frutos no oitavo ano.

O açaí possui um pequeno caroço e pouca polpa. O fruto é encontrado em cachos; cada tronco do açaizeiro produz até quatro cachos da fruta.

Há séculos ele é colhido pelos índios e nativos, de maneira sustentável, com auxílio de um trançado de folhas amarrado nos pés.

Tradicionalmente consumido na região norte, junto com farinha de mandioca ou tapioca.

Para ser apreciado, é necessário que o açaí seja amassado. Assim, sua polpa é retirada e misturada na água, originando o chamado “vinho do açaí”. A fruta é empregada no preparo de bebidas, doces, sorvetes e geléias.

O açaí é considerado um superalimento, tem 30 vezes mais antioxidantes que o vinho tinto, além disso, tem uma rara sinergia de ácidos graxos essenciais como ômega 6 e ômega 9 (gorduras saudáveis), fibras e aminoácidos.

O fruto da Amazônia conquistou paladares em várias regiões do Brasil, sua grande popularidade se deu através da deliciosa receita, criada nos anos 80 pelos cariocas, principalmente atletas praticantes do Surf, Wind Surf, Jiu-Jitsu e vôo livre, que após praticarem suas atividades, buscavam repor suas energias com uma deliciosa e cremosa mistura, feita de polpa de açaí e xarope de guaraná, servida em uma tigela. 

Whatsapp
× Como podemos te ajudar?